Dormir pouco faz mal à saúde? O que pode acontecer?

Sim, dormir pouco pode fazer mal à saúde e causar problemas para o organismo, mesmo nas pessoas que não sentem nenhum sintoma.

Durante o sono ocorrem alterações no organismo essenciais para o desenvolvimento do corpo, recuperação e renovação celular. Para que isso ocorra, o cérebro precisa estar na fase mais profunda do sono, o chamado sono REM.

Um dos hormônios liberados durante o processo do sono é o hormônio do crescimento (GH), por isso, é importante para o crescimento das crianças, bons hábitos de sono.

Segundo a Fundação Internacional do Sono, um adulto deve dormir entre 7 e 9 horas e as crianças, pelo menos 10 horas por noite. Claro que esse número não é igual para todos. Essa necessidade varia com a idade, estilo de vida de cada um e com a capacidade de recuperação do organismo.

De qualquer forma, estudos comprovam que a falta de sono, ou o sono fragmentado por muitos anos, aumenta os riscos de doenças cardiovasculares e doenças endocrinológicas, como a pressão alta, o infarto, diabetes, distúrbios de crescimento e deficit de memória.

O que acontece se dormir mal?

Dentre as principais consequências em dormir mal ou dormir menos do que o necessário, estão:

  • Queda da imunidade;
  • Instabilidade emocional;
  • Dificuldade no aprendizado, dificuldade de atenção e de memória, causando queda no desempenho profissional e atividades escolares;
  • Aumenta o risco de doenças crônicas como pressão alta, diabetes e obesidade;
  • Aumenta o risco de doenças cardiovasculares e AVC ("derrame") em pessoas que dormem menos de 6 horas por noite;
  • Aumento o risco de morte súbita durante o sono, especialmente em pacientes com cardiopatias;
  • Ganho de peso;
  • Distúrbios hormonais em crianças, com diminuição da estatura, no caso de deficit de hormônio do crescimento.
Como melhorar o sono?

Para melhorar a qualidade do sono é preciso adotar rotinas e hábitos que ajudem a regular o seu relógio biológico, oo chamado ciclo do sono, ou ciclo circadiano.

As recomendações para manter sono reparador são:

  • Mantenha uma rotina de sono, procure se deitar e levantar sempre no mesmo horário, ao menos durante a semana;
  • Organize o seu local de dormir. O quarto deve ter a temperatura, som e iluminação confortáveis;
  • Durma com colchão e travesseiros adequados ao seu biotipo. Um fisiatra ou fisioterapeuta podem ajudar nessa avaliação, se for preciso;
  • Pratique exercício físico diariamente (ou 3 a 4 vezes por semana);
  • Procure rituais de relaxamento antes de dormir, como a meditação e a yoga;
  • Diminua o consumo de bebidas energéticas, alcoólica ou com cafeína;
  • Evite cochilos durante o dia; e
  • Evite uso de eletrônicos próximo à hora de dormir. Especialmente dentro do quarto ou já na cama.
Quais são as causas de dormir mal?

Atualmente, o excesso de trabalho e preocupações são causas frequentes de noites mal dormidas. No entanto, muitos outros problemas de saúde estão relacionados ao sono fragmentado e não reparador.

Inclusive, a falta de sono pode ser um dos primeiros sinais de que algo não anda bem no organismo, um alerta de que precisa de uma avaliação.

São exemplos de problemas que causam insônia e outros distúrbios de sono:

  • Problemas da tireoide (Hipo ou Hipertireoidismo)
  • Dor crônica
  • Depressão, Ansiedade
  • Hábitos ruins (Alcoolismo, Tabagismo)
  • Obesidade
  • Síndrome de apneia do sono
  • Trabalho noturno por muito anos
  • Uso de medicamentos estimulantes
Dormir pouco emagrece?

Não, ao contrário. Dormir pouco pode favorecer o ganho de peso, porque a falta de sono aumenta os níveis de hormônio estimulante de apetite, a grelina, além de reduzir a leptina, hormônio que indica saciedade.

Dormir mal ou dormir pouco pode tornar o metabolismo mais lento, o que contribui ainda mais para o aumento do peso.

Dormir pouco pode causar dores de cabeça?

Sim. A falta do sono, ou sono fragmentado, impede a recuperação celular cerebral, impede o descanso adequado do organismo, por isso está diretamente relacionada com a queixa de dores de cabeça.

Na enxaqueca, os pacientes estão habituados à relação de crises de dor e episódios de insônia. Sendo um dos grandes cuidados e recomendações para esses pacientes, procurar dormir bem.

Saiba mais sobre como melhorar o sono no artigo: 10 Dicas para melhorar a qualidade do sono

Referências:

  • Sleep Foundation.org
  • Academia Brasileira de Neurologia

Referências bibliográficas

More Questions From This User See All

Smile Life

Show life that you have a thousand reasons to smile

Get in touch

© Copyright 2020 ELIB.TIPS - All rights reserved.