Ilhas Cayman

As Ilhas Cayman formam um território ultramarino britânico localizado no Caribe, a sul de Cuba e a noroeste da Jamaica. Simbolizam historicamente o colonialismo inglês, remanescendo como uma das últimas colônias do mundo, assim como Caicós, Turkis, Montserrate, Ilhas Virgens Britânicas e Anguilla. O arquipélago que configura as Ilhas Cayman apresenta três ilhas: Cayman Brac, Pequena Cayman e Grande Cayman. A capital das Ilhas Cayman é George Town, cidade que fica na Grande Cayman.

A área ocupada pelas Ilhas Cayman totaliza 264 km². Segundo dados de 2010, o território conta com 55,5 mil habitantes. Muitos estrangeiros vivem nas Ilhas Cayman devido ao arquipélago se configurar como um paraíso fiscal, ou seja, local que apresenta impostos flexíveis, sigilo, anonimato e alíquotas baixas para os valores depositados nos bancos. Desta forma, uma fatia notável de seus habitantes é estrangeira. De acordo com índice verificado em 1999, 58% dos trabalhadores do arquipélago não eram caimanianos.

Localização e bandeira das Ilhas Cayman. Mapa: Hogweard / Wikimedia Commons / CC-BY-SA 3.0

Descobrimento das Ilhas Cayman

O território que forma as Ilhas Cayman foi avistado por Cristóvão Colombo em 1503, durante sua quarta viagem ao que se costumava chamar de Novo Mundo. O colonizador alcunhou a área pelo nome de ilhas das Tartarugas, pois visivelmente estes animais habitavam em larga escala as redondezas do arquipélago. A região fora chamada também como Ilhas dos Lagartos, além de Caymanas, nome que provém dos nativos das ilhas e tem como significado uma espécie de crocodilo que habitava os mares da região.

Somente em meados de 1670 tiveram início as primeiras ações no sentido de colonizar aquela área. Ainda no mesmo ano, a Espanha abdicou de Cayman e da Jamaica, cedendo estes territórios para a Coroa britânica após o Tratado de Madri, firmado no sentido de definir os limites das colônias europeias na América Latina. Naquele momento histórico, Cayman era dependente da Jamaica.

Em 1730 a colonização inicia-se de fato nas Ilhas Cayman. Isso ocorreu devido ao governador jamaicano ter feito a primeira concessão importante de áreas a serem exploradas comercialmente em Grande Cayman. Com este processo, em 1802 constatou-se 933 indivíduos (sendo 545 escravos) na região. A dependência ao governo jamaicano ocorreu 1863. Ao final dos anos 1950, as ilhas tornaram-se dependentes diretas da Grã-Bretanha, sendo uma propriedade dos britânicos fora do continente europeu.

Após uma nova Constituição, em 1972 a Grã-Bretanha começou a ditar o ordenamento legal referente às Ilhas Cayman. Assim, o sistema governamental concedeu uma autonomia pequena para a resolução de problemas internos. O governo da colônia bretã forma-se da seguinte forma: Conselho Executivo, Assembleia Legislativa e um Governador indicado pelos ingleses.

As questões de caráter político interno não apresentam grande contrariedade em relação à metrópole, assim como o sistema político demonstra estabilidade. Até o final dos anos 1980, não haviam partidos políticos nas Ilhas Cayman. Os líderes eram indicados para a altercação nas cadeiras da Assembleia Legislativa e divididos nos chamados “times”, sendo que alguns se apresentavam de maneira independente. As distinções no campo ideológico e político quase não existiam. Devido à indicação da Coroa Inglesa para os representantes do território, todos abraçavam as medidas para que fossem mantidas as amarras coloniais e as ações de caráter não-emancipatório na economia.

Os assuntos que causavam polêmicas limitavam-se à crescente quantidade da força de trabalho estrangeira formada pelos imigrantes, além de assuntos como lavagem de dinheiro devido às facilidades encontradas nas instituições bancárias. No que se refere a uma remota chance de independência, a opinião da maioria volta-se para que dependência da Grã-Bretanha seja mantida. Afirma-se que a emancipação das Cayman torna-se inviável devido à pequena extensão do arquipélago, sendo a tutela dos britânicos um alicerce para no sentido de manter os investidores da finança internacional ligados à ilha. Até 2013, o governador-geral das Cayman foi Duncan Taylor. Naquele mesmo ano, ele abdicou do posto e Helen Kilpatrick obteve nomeação em seu lugar.

Fontes:

Sader, E., Jinkings, I., Nobile, R., & Martins, C. E. (2006). Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe. São Paulo: Boitempo Editorial/ Laboratório de Políticas Públicas (LPP).

https://www.gov.ky/about-us/our-islands/history

https://www.almanac.com/fact/christopher-columbus-discovered-the-cayman-islands-and

https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2021/10/04/pandora-papers-o-que-e-offshore-e-ilegal.htm

More Questions From This User See All

Smile Life

Show life that you have a thousand reasons to smile

Get in touch

© Copyright 2022 ELIB.TIPS - All rights reserved.